História da Ozonoterapia

Introdução Histórica da Ozonoterapia

A história da Ozonoterapia começa na Alemanha. O percursor do uso do Ozono foi Werner Von Siemens que, em  1857, construiu o primeiro tubo de indução de administração de Ozono para a destruição de micro-organismos. As primeiras utilizações remontam à Primeira Guerra Mundial, onde foi utilizado como antisséptico local para tratamento das feridas de guerra. Posteriormente estendeu-se a todo o mundo aumentando as suas indicações. A partir da Segunda Guerra Mundial proibiu-se o seu uso na EEUU para todas as indicações em que competia com a medicamentos convencionais.

Apesar desta limitação, a Ozonoterapia na Europa continuou a encontrar grande aceitação dentro da Medicina Naturista e Tradicional tendo mais tarde os Russos que aceleraram as investigações desta nova terapia e transferiram os conhecimentos a todos os países aliados, nomeadamente em Cuba, onde foram desenvolvidas um grande parte das técnicas e protocolos terapêuticos da atualidade. Apesar que esta terapêutica também se expandiu no resto do mundo, sobretudo após a II Guerra Mundial.

Até aos anos 80, a Ozoterapia extendeu-se entre médicos  homeopatas, sendo ignorada pela Medicina tradicional ou Alopática, devido em grande parte a falta de investigação básica e aos poucos estudos controlados da sua eficácia.

Diversos centros Universitários em Cuba, Europa, Rússia, Polónia e China, começaram a investigar os efeitos fisiológicos do Ozono no organismo e alguns hospitais Universitários e Privados iniciam estudos controlados da sua eficácia.

Pouco a pouco os sistemas sanitários vão autorizando e regulando a aplicação desta terapia em torno da Medicina tradicional.

Em Espanha começou  a sua utilização nos anos 60, existindo a primeira referencia bibliográfica em 1963. Não obstante, a extensão do seu emprego na Medicina produziu-se em 1999, após decisão de alguns especialistas médicos. Posteriormente foram implementadas outras aplicações terapêuticas noutro tipo de patologias.

Em Portugal…

A história da ozonoterapia no nosso país começa com o primeiro curso de Ozonoterapia de uso Médico efectuado em 2004 em Lisboa ministrado pelo médico Traumatólogo Dr. Alejandro Gonçalves, membro da direcção da AEPROMO e pelo Engº Manuel Gomez, Professor em Química e membro da Sociedade Espanhola de Ozonoterapia.

Atualmente a técnica está amplamente divulgada em Portugal e é implementada em diversas unidades públicas e privadas, estando regulamentada como terapia médica da Nomenclatura da Ordem dos Médicos de acordo com a publicação do Dec-Lei Nº 163/2013 de 24 de Abril.

História da Ozonoterapia ano a ano

Sec. XIX

  • 1840 – Ozono foi descoberto pelo químico alemão Christian Frederick Schönbein da Universidade de Basileia, Suíça.
  • 1857 a 1870 – Werner Von Siemens desenvolveu os primeiros geradores de ozono e nessa altura surge a primeira informação sobre o OZONO como purificador do sangue.

Sec.XX

  • 1902 – J. H. Clarke em Londres, publica “O Manual Pratico do Médico”, que descrevia a utilidade da água ozonada para tratar anemias, diabetes, gripe, envenenamentos, e dores do cancro.
  • 1913 – A primeira Associação Alemã de Ozonoterapia foi criada pelo Dr. Blass. Durante a 1ª guerra mundial, o ozono foi usado para tratar feridas infectadas e gangrenas.
  • 1920 – Dr. Charles Neiswanger, do hospital de Chicago, publica a “Practica Terapêutica”, dedicado exclusivamente ao “ozono como agente terapêutico”.
  • 1926 – Dr. Otto Warburg do Instituto Kaiser de Berlin, anunciou que a causa do cancro está no défice de oxigénio a nível celular. Foi agraciado com o prémio Nobel da Medicina em 1931.
  • 1932 – O ozono foi usado em Odontologia pelo médico Suíço Dr. E. Fisch.
  • 1934 – Um grupo de médicos Franceses (Drs. Auburg e Lancastre) iniciam tratamentos de ozono por via rectal.
  • 1953 – Dr. Hans Wolff na Alemanha, escreveu o livro Ozono Médico e criou a primeira Escola para Médicos de Ozonoterapia.
  • 1957 – Dr. Hansler patenteou um gerador de ozono, que tem sido a base dos tratamentos dos últimos 50 anos.
  • 1961 – Dr. Wolff introduz a pratica da Auto-hemotransfusão Maior e Menor.
  • 1979 – Dr. George Freibott trata o seu primeiro paciente de SIDA com ozono com êxito.
  • 1987 – Drª Viebahn, publica o “Uso de Ozono em Medicina”.
  • 1990 – Médicos Cubanos- Dra. Silvia Menendez, Frank Hernández e Ofílio Peláez, publicaram com enorme êxito no tratamento com ozono da Retinose Pigmentar e Retinopatias. Estes médicos fundaram o primeiro Centro de Investigação de Ozono no Mundo.

Sec. XXI

  • 2010 –  Assinada a Declaração Internacional de Madrid sobre OZONOTERAPIA, (rectificada em Junho 2015) assinada na Real Academia Nacional de Medicina em Madrid a 3-4 de Junho por mais de 20 países representados pelas suas Escolas Médicas de Ozonoterapia, que fazem parte integrante da FIOOT (Federação Internacional de oxigeno-ozonoterapia), onde foram criadas as Guide Lines para o Uso e Tratamentos, bem como doses terapêuticas para a Ozonoterapia Médica

 

Marcar Consulta
Diagnóstico

Marcar Consulta

Clínica